12.11.08

Uma idéia toda azul: lindo conto Marina Colasanti

Um dia o Rei teve uma idéia. Era a primeira da vida toda, e tão maravilhado ficou com aquela idéia azul, que não quis saber de contar aos ministros. Desceu com ela para o jardim, correu com Ela nos gramados, brincou com ela de esconder entre outros pensamentos, encontrando-a sempre com igual alegria, linda idéia dele toda azul.

Brincaram até o Rei adormecer encostado numa árvore.

Foi acordar tateando a coroa e procurando a idéia, para perceber o perigo. Sozinha no seu sono, solta e tão bonita, a idéia poderia ter chamado a atenção de alguém.

Bastaria esse alguém pegá-la e levar. É tão fácil roubar uma idéia: Quem jamais saberia que já tinha dono?

Com a idéia escondida debaixo do manto, o Rei voltou para o castelo. Esperou a noite. Quando todos os olhos se fecharam, saiu dos seus aposentos, atravessou salões, Desceu escadas, subiu degraus, até Chegar ao Corredor das Salas do Tempo.

Portas fechadas, e o silêncio.

Que sala escolher?

Diante de cada porta o Rei parava, pensava, e seguia adiante. Até chegar à Sala do Sono.

Abriu. Na sala acolchoada os pés do Rei afundavam até o tornozelo, o olhar se embaraçava em gazes, cortinas e véus pendurados como teias.

Sala de quase escuro, sempre igual. O Rei deitou a idéia adormecida na cama de marfim, baixou o cortinado, saiu e trancou a porta.

A chave prendeu no pescoço em grossa corrente. E nunca mais mexeu nela.

O tempo correu seus anos. Idéias o Rei não teve mais, nem sentiu falta, tão ocupado estava em governar. Envelhecia sem perceber, diante dos educados espelhos reais Que mentiam a verdade. Apenas, sentia-se mais triste e mais só, sem que nunca mais tivesse tido vontade de brincar nos jardins.

Só os ministros viam a velhice do Rei. Quando a cabeça ficou toda branca, disseram-lhe que já podia descansar, e o libertaram do manto.

Posta a coroa sobre a almofada, o Rei logo levou a mão à corrente.

Ninguém mais se ocupa de mim - dizia atravessando salões e descendo escadas a caminho das Salas do Tempo - ninguém mais me olha. Agora posso buscar minha Linda idéia e guardá-la só para mim.

Abriu a porta, levantou o cortinado.

Na cama de marfim, a idéia dormia azul como naquele dia.

Como naquele dia, jovem, tão jovem, uma idéia menina. E linda. Mas o Rei não era mais o Rei daquele dia.

Entre ele e a idéia estava todo o tempo passado lá fora, o tempo todo parado na Sala do Sono. Seus olhos não viam na idéia a mesma graça. Brincar não queria, nem Rir. Que fazer com ela? Nunca mais saberiam estar juntos como naquele dia.

Sentado na beira da cama o Rei chorou suas duas últimas lágrimas, as que tinha guardado para a maior tristeza.

Depois baixou o cortinado, e deixando a idéia adormecida, fechou para sempre a porta.

(Este conto, de Marina Colasanti, faz parte do livro com o mesmo nome. Global Editora e Distribuidora)

Carmélia Cândida    13:31:55 — Filed under: Contos
21 Comments
  1. adorei esse conto de Marina Colasanti Mto bonito!! *-*

    Comment by sem nome — 9.5.09 @ 13:12:54

  2. Gosto muito dos contos da Marina Colasanti ! Muito praser, também (sou de letras). Por enquanto curso o 1º período aqui na UERJ. Ficarei contente em receber e-mails seus. Ótimo dia !

    Comment by Jéssica Mello — 20.7.09 @ 11:13:00

  3. Olá querida!!!! Trabalho em uma biblioteca e faço hora do conto e uma oficina de leitura, gostaria de receber sugestões tuas para atividades e contos para esses dois projetos. Adorei mesmo teu blog nossa muito legal mesmo!!!! parabéns!!!!
    Carmélia Cândida

    Carmélia Cândida Reply:

    Oi, karin! Que legal deve ser o seu trabalho! Para te responder melhor, eu precisaria saber a faixa etária a que vc atende... Hum... mas, para a hora do conto, só posso sugerir muitos contos mesmo: contados em simples narrativa; usando-se ilustrações, transparências; lidos. Diga-me a faixa etária que poderei sugerir algumas obras. Cuidado com atividades a partir do conto. Elas podem acontecer, mas não devem figurar como obrigação ou trabalho. Devem ser lúdicas e espontâneas (o lance é saber apresentar tais atividades, tem que funcionar como um convite tentador). Um trabalho muito bacana que fiz uma vez foi assim: li o livro "O Mágico de Oz" para meus alunos da 4ª série. Mas, uns 15 dias antes de começar a leitura, comecei a trabalhar no sentido de despertar o interesse dos alunos. Fui fazendo suspense sobre o livro. Cada dia dava uma dica (até o dia em que comecei a leitura, eles ainda não sabiam que essa seria a novidade). Qdo chegou o dia, eles estavam "loucos" para saber o que era. Foi tudo mto especial. Cada dia eu lia um trecho. A turma toda se envolveu mto com o livro. Qdo terminamos, eu disse que tinha gostado demais da história e não queria que ela acabasse ali... perguntei se poderíamos fazer algo para prolongá-la... Vieram sugestões. A que foi recebida em êxtase pela turma foi a de fazer uma festa do Mágico de Oz (festa? Quem não gosta de festa?). Eu aceitei, e fomos preparar a festa. Eles deram ideia de quase tudo e, entre o que iam falando, eu ia sugerindo ("temos que fazer a decoração. O que vai ser? Precisa combinar com o tema." "Vamos fazer desenhos grandes, professora!" "Vamos! Mas temos que escrever sobre os desenhos, vcs não acham? Pq quem não leu o livro não vai entender nada" É mesmo, né...") e no final, tivemos mesmo uma festa com direito a bolo e tudo. E, ainda, uma apresentação para a escola toda a fim de fazer propaganda do livro, que tinha chegado há pouco na biblioteca em boa quantidade. Detalhe: para isso, os alunos produziram diversos desenhos e textos sobre o livro e os personagens (tudo para expor na festa), cartazes e convites para a apresentação. E tudo, com prazer, sem figurar como trabalho. Foi uma delícia! Vc pode convidar os alunos a fazerem uma breve apresentação sobre livros lidos (assim todos poderão conhecer sobre livros da biblioteca e ter orientação na escolha). Outra coisa bacana é fazer um trabalho com poesias, do tipo apreciação mesmo. Comece lendo para eles. Convide-os a ilustrarem, a lerem junto com vc, a brincar com os poemas. Convide os alunos a realizarem recitais para a própria turma ou para outras. Realize oficinas (há um projeto, o Itaú Cultural, que traz uma sequência incrível de oficinas de poesia que dá um belo trabalho, num material excelente). Bem, acho que falei até demais. Por ora, é isso. Um abraço!

    Comment by karin — 2.9.09 @ 16:16:46

  4. Eu adorei esse conto é lindo!

    Comment by Luiz Henrique Carreri — 15.9.09 @ 08:41:49

  5. gostei desse conto é perfeito para o meu trabalho de esola que esse ano homenageia Marina Colasanti Valeus

    Comment by Marco — 15.9.09 @ 15:54:27

  6. ótimo o site adorei sou completamente apaixonada apelos contos são maravilhosos.De 0a10 é 12 bjs

    Comment by yana — 15.9.09 @ 16:37:00

  7. oi, tb sou de letras e gosto muito de ler. inclusive foi elndo q encontrei de repente este espaço. sou contista e tb revisor de textos.aguardo. Geovane

    Comment by Geovane — 8.1.10 @ 23:24:00

  8. Oi Ana, Obrigada por deixar abrir o seu baú. Sou professora e precisava de uma ideia toda azul. Foi muito bom encontrar dentro do teu baú a ideia de Marina. Vou usar com meus alunos, Beijos, Nadir

    Comment by Nadir de Santana — 5.3.10 @ 14:16:04

  9. nossa eu adorei o seu blog muito show pq aii vc conheçe mais do livro !

    Comment by mariana — 26.8.10 @ 22:29:07

  10. Legal! Adorei o seu blog. Uma ideia a mais para a leitura em sala de aula. Beijos! Glória Jaine

    Comment by Gloria Jaine Lopes Santos — 17.11.10 @ 10:35:09

  11. Parabéns pelo seu trabalho, estudei estes textos quando tinha 12 anos..hoje tenho 20 e ainda não perdi o gosto de ler Marina Colasanti... creio que eu gostei pelos vários duplos sentidos e de não saber do que se tratava muitas vezes!

    Comment by Ricardo Leles — 6.5.11 @ 10:11:57

  12. Bom dia Carmélia! Meus parabéns pelo blog, recheado de novas idéias! Sou estudante de Publicidade e Propaganda e irei apresentar um seminário fazendo diálogo com hipertextos referentes a esse conto da Marina Colasanti, pintura, fotografia, charge, HQ textos acadêmicos, texto ficcionais (poema, crônica, conto, romance), mitos, simbologias,publicidade e propaganda,teatro,dança notícias atuais,vídeos,etc. Bem ainda estou no processo de muuuita pesquisa,rs, adorei seu trabalho gostaria de receber sugestões. Super beijo.Agradeço desde já, Até!
    Carmélia Cândida

    Carmélia Cândida Reply:

    Oi, Karla! AMO esse conto da Marina! Parece interessante a proposta do seu seminário! Mas bem difícil, heim? Não consigo pensar em nenhuma sugestão agora… Mas, se eu pensar em alguma, entrarei em contato, tá? Obrigada pela visita ao Baú e pelo comentário! Aproveito para convidá-la a conhecer textos que escrevo para um site (GRNews). Minha coluna se chama Nosso Tempo e trata de atualidades. Fique à vontade para opinar, no site, ok? Link: http://www.grnews.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13266&Itemid=164 Um abraço!

    Comment by Karlla Coutinho — 26.5.11 @ 11:20:43

  13. mto legal

    Comment by Luiza — 27.5.11 @ 14:47:31

  14. amei muito lindo e obrigado
    Carmélia Cândida

    Carmélia Cândida Reply:

    E eu agradeço pela visita e pelo comentário!

    Comment by lorena cristina — 21.11.11 @ 16:07:35

  15. adorei o site me ajudou demais
    Carmélia Cândida

    Carmélia Cândida Reply:

    Fique à vontade para voltar sempre que quiser, Fabiano! Abraço!

    Comment by fabiano — 27.11.11 @ 20:16:06

  16. legallll amei

    Comment by mariana gonzag seixas — 30.3.12 @ 10:46:26

  17. lindooo perfeito ameiiiiiii fofoooooooooooo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Comment by mariana gonzag seixas — 30.3.12 @ 10:54:14

Leave a comment



Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://carmeliacandida.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.